Joana Leal “qualquer pessoa, para chegar longe, tem de vestir a camisola da empresa onde está”

Joana Leal “qualquer pessoa, para chegar longe, tem de vestir a camisola da empresa onde está”

Agosto 7, 2018

Este Website usa cookies

IMG_1799_reduzida

 

Começaste como business Manager na Prime IT hoje és directora executiva? Como foi esse percurso?

Já vinha da área de Tecnologias de Informação. Estive um ano como Business Manager na PrimeIT, acho que correu muito bem, e quando decidimos criar a segunda empresa do grupo em Portugal, foi me dado o desafio. Foi com receio que abracei a oportunidade mas a verdade é que cresci muito a nível profissional, foi uma experiência que nunca esquecerei, e é com orgulho que poder dizer que consegui atingir todos os objectivos. Depois e por questões estratégicas do grupo,  passado um ano, regressei à PrimeIT como Directora Executiva.

 

A liderança e a motivação das pessoas são essenciais para o sucesso de uma empresa. Como trabalhas estes aspetos?

Foco-me em 3 aspectos que levam à motivação de quem trabalha comigo: Autonomia, Reconhecimento e Capacidade de perceber qual a função mais indicada para cada um.  Sobre o primeiro, dou muita autonomia a quem trabalha comigo e questiono sempre: “Se fosses tu a tomar a decisão, o que farias?”. Acredito que só assim as pessoas crescem e que percebem o seu papel. O segundo,  perceber o potencial da cada pessoa. Nem sempre a pessoa está feliz na sua função e eu acho que tenho “olho clínico” para essas situações, ou seja, consigo perceber se essa pessoa pode estar mais satisfeita, e mais motivada, noutra posição e ser um colaborador mais feliz, trazendo naturalmente melhores resultado para a empresa.  O último, o Reconhecimento do trabalho. Se fazes um bom trabalho, estamos atentos e não nos esquecemos de ti.

 

Ser mulher traz benefícios ou dificuldades numa posição de liderança?

Nunca me senti beneficiada nem senti dificuldades pelo facto de ser mulher na função em si. Mas se falarmos num aspecto mais superficial, a verdade é que um homem convida com mais facilidade outro homem para jantar ou beber um copo do que uma mulher convidar um homem, socialmente, pode parecer mal.

 

Num mercado tão competitivo e em constante crescimento quais são os maiores desafios de um líder?

Gerir pessoas, fazendo a “máquina” funcionar . Somos todos diferentes,  com personalidades, atitudes e forma de ver as coisas diferentes. Conciliar a gestão de pessoas com os objectivos e estratégia da empresa, nem sempre é fácil.

 

Conciliar a vida de mãe de 2 filhos com a de Diretora Executiva de uma empresa, com a dimensão da Prime IT, é um grande desafio?

É preciso ter um bom suporte familiar para conseguir fazê-lo. Muitas vezes não consigo ir buscá-los à escola e acabam por  vir no transporte escolar. Não consigo ter este momento, como outros pais, mas acabo por tentar compensar aos fins-de-semana e nas férias, por exemplo.

 

Partilhas a direção da Prime IT com um homem, como funciona essa dinâmica homem vs mulher?

Lindamente! Acho que temos uma dinâmica que funciona muito bem.  Não diria por ser Homem, Mulher, acho que se fossemos dois homens ou duas mulheres seria igual, mas talvez pelo respeito que temos um pelo outro, por termos personalidades muito diferentes e sabermos muito bem onde queremos chegar. Gosto muito de trabalhar com o Gonçalo.

 

O que faz da Prime IT uma das empresas mais felizes para trabalhar, em 2018?

O facto de percebermos onde é que as pessoas podem ser mais felizes, em que posição querem estar e aquilo que mais gostam de fazer. Vão sentir-se realizadas e felizes.

 

A Prime IT continua em constante crescimento, onde vês a empresa daqui a 10 anos?

Vejo uma empresa 10 vezes maior em Portugal, com mais escritórios lá fora e como uma referência no mercado internacional de IT e Telecomunicações.

 

Que conselhos darias a jovens que têm uma carreira na área tecnológica e ambicionam chegar a líderes.

Qualquer pessoa, para chegar longe, tem de vestir muito a camisola da empresa onde está. Eu acho que o melhor conselho que posso dar, quer  a um jovem, quer a qualquer pessoa que tem a ambição de crescer profissional é a de olhar para a empresa onde trabalha e de a ver  como a sua própria empresa. Terão de abdicar de muitas coisas, investir muito tempo pessoal e fazer alguns sacrifícios, mas, no final do dia, é isso que os lança para a frente.